Ações

Agência de Comunicação Solidária

A Agência de Comunicação Solidária (ACS) nasceu para formalizar um trabalho que a AIC já realizava espontaneamente: de fortalecer iniciativas comunitárias a partir da comunicação. Já em 2005, a AIC produzia, com recursos próprios, material para divulgação de ações dos grupos culturais e movimentos sociais parceiros. A demanda por esta assessoria cresceu junto do nosso desejo em ampliar o trabalho realizado.

O projeto já contou com o patrocínio do Instituto C&A e do Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Além disso, desde 2006 conta com a parceria do Departamento de Comunicação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Ao longo da sua trajetória, o projeto já atendeu cerca de 50 grupos comunitários da Região Metropolitana de Belo Horizonte e do interior de Minas Gerais.

Além de peças gráficas, site, identidade visual e assessoria de imprensa, a ACS realiza também processos formativos visando o fortalecimento institucional dos grupos. Já realizamos oficinas de capacitação para a elaboração de projetos e para a captação de recursos utilizando fundos e leis de incentivo e desenvolvemos experiências em design colaborativo, onde os participantes intervêm diretamente na construção dos projetos de comunicação a partir da materialização de suas vivências e identidade coletiva. Apostamos nessas metodologias pois acreditamos que, à medida que os grupos se implicam na construção de elementos comunicativos, eles acabam se renovando, consolidando suas frentes de atuação e autonomia.

Atualmente a ACS é incentivada pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com o patrocínio da Gerdau S.A. Por meio dessa parceria, estão sendo desenvolvidos diagnósticos em comunicação voltados para processos de mobilização social junto à 27 instituições das cidades de Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Ouro Branco, São Brás do Suaçuí, Ouro Preto, Itabirito, Amarantina e Belo Horizonte. Construído em três encontros, esses diagnósticos visam conhecer cada uma destas instituições, promovendo uma sensibilização para a comunicação relacional e construindo de forma coletiva um plano de ações que possam dar visibilidade ao grupo, melhorar o relacionamento com seus públicos estratégicos com vistas à mobilização social pela causa que defendem e à sustentabilidade da instituição. A partir do levantamento das necessidades de comunicação das 27 instituições, será possível apoiá-las na criação e desenvolvimento de ações mais próximas de suas reais necessidades e mais coerentes com o contexto em que vivem.