Ações

Juventude do Jequi

Revelar outras juventudes, outros olhares possíveis e uma imensa diversidade cultural existente no Vale do Jequitinhonha são os objetivos que nortearam o projeto Juventude do Jequi, realizado pela AIC em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais (FEC).

Criado em 2007, o Juventude do Jequi promoveu ações de formação e produção em audiovisual nas cidades de Araçuaí, Itaobim e Padre Paraíso. Nos vídeos produzidos, as juventudes falaram sobre suas experiências, sobre a história de suas comunidades, bem como sobre a variada produção artística e cultural que floresce no Vale. Nesse exercício de criação, novas imagens foram construídas, pois no encontro do jovem com a câmera emergem outros olhares sobre a região, perspectivas que deslocam preconceitos enraizados e revelam um Jequitinhonha que é muito mais complexo do que os estereótipos da carência e da miséria. A partir desse processo, os jovens envolvidos falaram sobre si e sobre seus mundos, problematizando sua própria identidade e o lugar que ocupavam em sua comunidade. Nesse sentido, buscou-se o diálogo entre os participantes, possibilitando um ambiente de aprendizado sobre a produção audiovisual, mas principalmente sobre a realidade que vivenciavam.

Os trabalhos realizados geraram desdobramentos importantes. Com o incentivo da AIC, os jovens formaram núcleos de produção comunitária nas suas localidades, fortalecendo a autonomia e os espaços de expressão para as juventudes e demais atores das comunidades. Em 2012, um importante acontecimento foi a TV Praça, espaço de exibição e compartilhamento das experiências relativas aos processos de produção dos vídeos realizados. Além disso, mesmo depois do encerramento das ações diretas realizadas pelo projeto, a AIC colabora com atividades formativas nas edições do Encontro de Comunicadores do Vale do Jequitinhonha, realizados pelo Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha.