Notícias

09/mai/2017 • 11:50

O lado de fora não é um limite fixo, mas uma matéria móvel, animada de movimentos peristálticos, de pregas e de dobras que constituem um lado de dentro: nada além do lado de fora, mas exatamente o lado de dentro do lado de fora. (Gilles Deleuze) Trabalhando em torno do que seria o “Desembola na…  Leia mais

Deixar-se ensinar

28/jun/2017 • 14:23

A enunciação de uma obra de arte produz (ou deveria produzir) um significante que interroga. Entendemos, assim, que a experiência estética é, potencialmente, capaz de modificar o lugar da enunciação do Sujeito. A produção artística busca, muitas vezes, realizar uma reflexão sobre o Imaginário, revirando-o e apontando para a dimensão do Real – o registro…  Leia mais

Qual a incidência política da psicanálise?

13/jun/2017 • 14:47

  / por Pedro Braccini Pereira /  As relações entre política e psicanálise podem ser tomadas por ângulos os mais diversos, podendo se colocar o acento ora mais em uma, ora mais em outra, o foco de uma se aproximando na medida em que a outra se insinua mais desfocada, numa articulação entre termos de…  Leia mais

palavra comida

11/jun/2017 • 21:06

No convívio entre psicanalistas, educadores, artistas e jovens participantes do projeto, temos experienciado situações que provocam um bocado de conversas e reflexões. Boca e bocado, Joseane Jorge está lá, em meio a charutos de capeba, suspiros de jatobá, sushis de taioba, pastéis de umbigo de banana, pesto de ora-pro-nobis (um clássico do Desembola), cajá-mirim colhido no parque,…  Leia mais

O corpo adolescente

06/jun/2017 • 21:38

/ por Musso Greco / Para grande parte dos adolescentes, o corpo simbólico parece ser vivido como desconhecido e perturbador, e a relação desses sujeitos com seus corpos e com as suas próprias imagens revela-se fonte de inquietação, desajustamento e sofrimento, desde a sua infância. A insatisfação com a aparência do corpo se manifesta em…  Leia mais

Equipe Desembola na Ideia

05/jun/2017 • 15:38

realização AIC coordenação geral Musso Greco articulação institucional Rafaela Lima supervisão artística  Eduardo de Jesus registro artístico/ produção Gabriela Sá arte-educadores Fábio Costa Gabriela Sá Guto Borges Joseane Jorge Letícia Grandinetti Marco Chagas Núria Manrensa Olívia Viana atendimento psicossocial Ana Elisa Maciel Cecília Lana Marcelo Bizotto Vinícius Carossi educadores sociais Belisa Silveira Bim Oyoko Bruno…  Leia mais

“Aqui, o pensamento some”: relato do CEIP

30/mai/2017 • 11:42

/ por Vinícius Carossi / Já há algum tempo, temos discutido qual é o estatuto que a música – especificamente, o funk – tem para os adolescentes do CEIP (Centro Socioeducativo de Internação Provisória), a partir da oferta de atendimento em grupo feita pelo projeto Desembola na Ideia, que é conduzida por um psicanalista e…  Leia mais

O que acontece aos quase 17 anos ?

17/mai/2017 • 16:32

/ por Philippe Lacadée 1 / Aos quase 17 anos, nos aproximamos da idade de 17 anos, na qual o poeta nos ensina que não temos como ser sérios, e que além do mais estamos nos meses do amor, a dita primavera, ou mesmo o Despertar da Primavera, essa peça teatral tão cara a Freud e a Lacan.…  Leia mais

O tempo real na passagem adolescente

17/mai/2017 • 16:14

/ por Ângela Vorcaro e Carla Capanema / Em sua constituição subjetiva, o ser falante efetua uma torção subversiva da condição de equivalência à posição que lhe é conferida na linguagem, chegando a sua asserção singular na condição de incomensurabilidade, ou seja, barrado, separado de sua significação. Inicialmente realiza-se como distinção, na contingência do traço que…  Leia mais

Há um saber sobre a verdade do diagnóstico na adolescência?

17/mai/2017 • 15:55

/ por Musso Greco /   Lacan indicava dois perigos que interfeririam na avaliação diagnóstica da criança (que podemos estender a qualquer clínica): o primeiro é o de não ser suficientemente curioso; o segundo, o de compreender demais. Na clínica dos chamados novos sintomas essa orientação ganha uma nova potência. Ao verificar a ocorrência de…  Leia mais

O jardim comestível

16/mai/2017 • 23:05

A heterotopia é capaz de justapor em um único lugar real, diversos espaços, diversos lugares que são eles mesmos incompatíveis. O exemplo mais antigo da heterotopia em forma de lugares contraditórios é o jardim. Os tapete persas eram originalmente reproduções de jardins, e o jardim é um tapete onde todo o mundo completa sua perfeição simbólica. O jardim é a menor parcela do…  Leia mais

12