Em 2019, a relações públicas Luísa Camargos entrava para a equipe da AIC. Recém-formada, ela acabava de realizar um feito extraordinário: ser a primeira pessoa com Síndrome de Down a se formar e a atuar profissionalmente como RP no Brasil.

Luísa atua intensamente na mobilização pela sociedade inclusiva. Foi pensando em fortalecer essa atuação tão importante que, no final de 2019, ela e três colegas da AIC – Manu, Karla e Rafa – começaram a elaborar um artigo científico. A ideia do texto era, a partir de reflexões suscitadas pela experiência de vida da Lu, apontar que há um ciclo de invisibilidade das pessoas com deficiência que perpetua a segregação social dessas pessoas; e defender que a quebra de tal ciclo sensibiliza a sociedade e abre caminhos para a inclusão.